Navigation Menu+

Na margem arraigada

Posted by

Edvard_Munch_-_Shore_with_Red_House_-_Google_Art_Project

Na margem arraigada
deste rio de ócio
beija-me um peixe
em busca de ar
para viver

De súbito
o rio se faz barco
e seu passageiro
um marujo que
navega o sangue

do meu coração

Arrastado à âncora

pela força dos mares,

recifes coloridos a se

estraçalhar em perigo

o marinheiro afoga-se

em um redemoinho

Torna-se novamente

aquático e úmido

mas vivo e náufrago
emerge e à tona
respira pela boca

que simula beijos

Com apenas uma mão
torno em outra a margem
desta viagem: o que era
rio/barco volta a ser
um pequeno aquário