Navigation Menu+

Texto sem título

Posted by

AleP1

Abri, 

e imediatamente fechei a geladeira. Assustado por nada ter havido entre as garrafas de água, no vidro de leite de gola suja; na magnífica forma de se fazer gelo.
Abri – novamente. Me atentei ao limo anoitecido que se começava formar na bandeja de verduras.
A luz, ansiosa pelo tocar da porta, obedecida, mantinha os olhos abertos e nem piscava. Entre mim e as coisas na geladeira um olhar se mantinha aceso. Observador. Cerrei os olhos – estava eu entre a quase meia dúzia de ovos, entre as latas de cervejas lacradas, entre os entres das coisas.
E na escuridão do silêncio gelado, engavetado, entre, eu me petrificava e derretia.